Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Crianças’ Category

Resolvi fazer uma versão mais natural dos famosos iogurtes petit suisse e super deu certo. Aviso, de antemão, que o sabor não fica igual ao dos industrualizados. Na verdade, pra mim fica é bem melhor, mas isso é questão de paladar. As crianças daqui aprovaram.
O negócio pode se suceder de duas formas, pra começar a ‘fabricação’…
Primeiro você pega 1L de leite orgânico integral e ferve. Deixa amornar (aproximadamente 40°C) e…

OPÇÃO 1) Mistura 1/2 copo de iogurte natural (sim, daquele de potinho que não tem nem açúcar, pra fazer pela primeira vez, mas dê preferência se for orgânico também). Coloca em um recipiente com tampa, fecha, embrulha bem com um pano grosso e deixa repousar dentro do forno (DESLIGADO) por 6 horas. (OBS.: Fica no forno por ser um lugar seco e livre de bruscas temperaturas.)

OPÇÃO 2) Mistura fermento lácteo próprio pra fazer iogurte caseiro, seguindo a quantidade recomendada pelo fabricante. Após 8h fica cremoso e você vai coar, mexendo cuidadosamente, pra não esmagar os lactobacilos que ficarão na peneira. Você pode lavar em água corrente estes lactobacilos e colocar em outra porção de leite e assim dar continuidade na formação de mais iogurte.

Iogurte feito, vamos fazer a base do nosso petit suisse. Eis aqui outra etapa onde você não tem muito o que fazer… Você vai pegar um pano limpinho, de preferência que tenha sido lavado com sabão neutro, sem qualquer resquício de produto químico. (O que uso aqui pra este fim eu dou uma fervida depois de lavado, e enxaguo beeeeem.) Forra uma vasilha com este pano e despeja o iogurte. Aí você vai fechar tipo uma trouxinha, com cuidado pra não sair pelos lados, e pendurar com a vasilha embaixo pra escorrer todo o soro. Eu uso uma colher de pau como suporte aí… Deixa ele assim quietinho por 6 horas.
Enquanto isso, você vai pegar 1 caixa de morangos orgânicos, lavar os danadinhos bem lavados, tirar as folhinhas, picar e colocar numa panela com 3 colheres (sopa) de açúcar orgânico e 1 xícara de água. Cozinha eles até que a água seque e vai formar uma calda rala. Reserva esfriando, enquanto seu iogurte escorre.
Quando o iogurte parar de pingar, é hora de juntar a pasta que formou com os morangos em calda e bater no liquidificador pra uniformizar. Se achar que precisa adoçar mais, adiciona aos poucos açúcar orgânico até chegar no ponto de doçura desejado.
Se você não curtir as sementinhas, pode passar numa peneira antes de levar pra geladeira. Se gostar de pedacinhos, pode separar umas 2 colheres dos morango picados em calda e misturar depois no iogurte já batido. Aí é tudo uma questão de gosto mesmo. Dá pra fazer o mesmo processo com qualquer fruta.
Aí é só deixar gelar e ser feliz! 🙂

Servidos?

Anúncios

Read Full Post »

Encontrei estas dicas, enquanto eu pesquisava outra coisa, e achei que seria bacana compartilhar. As dicas são muito coerentes e, tenho certeza, muitas mães passam por este problema. Eu inclusive!

Quando a Lu era bebê, e até perto dos 3 anos, ela comia verduras e legumes e adorava sopa. Hoje em dia? Só batata e tomate. (Hey, mainha!! Isso te lembra uma criança que você conheceu? 😛)

Frutas ela gosta, nunca foi um problema. Mas eu quero que ela volte a comer mais verduras e legumes, não pelo aspecto nutricional em si, mas porque acredito que a gente deve comer o que tem. Afinal, a gente cresce, vai comer em lugares diferentes, na casa dos outros e… como fica? É importante saber comer, senão tudo, ao menos a maioria do que é servido. Todo mundo tem suas preferências, claro, mas é bom saber variar.

Então, seguem as dicas, para ajudar a formar o paladar infantil:

1. Não force a criança a comer o que ela não gosta

Se você brigar com a criança ou forçá-la a comer algo com violência, a criança vai ficar com mais raiva ainda da comida. Além disso, esse tipo de discussão ou briga acaba tirando o apetite e estragando a hora do almoço de todos os que estiverem na mesa.

2. Dê o exemplo

Esse é o segundo conselho mais importante. Não adianta você querer que seu filho coma saladas se você não come. Dizer “faça o que eu digo, não faça o que eu faço” é coisa de pais hipócritas: a criança acaba ficando com raiva e se decepcionando com os pais se suas atitudes se contradizem com seus conselhos.

3. Dê conhecimento

A gente não gosta daquilo que não conhece. Mostre as verduras, diga-lhes os nomes, diga que vitaminas cada verdura ou fruta tem e para que serve. Diga o que acontece se faltar alguma vitamina ou mineral no corpo.

Mostre livros que falem sobre o funcionamento do corpo humano (as crianças adoram ver como é que as coisas funcionam), ou sobre nutrição. Dê preferência a livros que tragam bastante ilustrações e que coloque o assunto de maneira clara, mas não infantilizada demais (as crianças não gostam de ser tratadas como se fossem retardadas). (Lembram deste post?)

4. Veja o que você põe na salada

Evite colocar o mesmo tempero em todas as saladas. Algumas famílias têm o hábito de colocar vinagre em todas as verduras: se a criança não gostar do vinagre, não vai gostar de nenhuma verdura, pois todas terão o mesmo gosto. Isso vale pra qualquer tempero, principalmente os com sabor mais forte.

5. Experimente molhos e temperos diferentes

Existem vários molhos diferentes para saladas.

Tente de tudo: molho de iogurte, maionese, molho branco, vinhagre de álcool, vinagre de vinho, vinagre de maçã, azeite de oliva, sal, cominho, ervas finas, alecrim, orégano, orégano com queijo (para dar aquele cheirinho de pizza), queijo derretido, molho de queijo, creme de leite, etc.

6. A salada não é prato secundário

Experimente colocar a salada como prato principal de algumas refeições.

7. Faça pratos diferentes

A maioria das crianças não gosta de cenoura cozida no vapor, nem de cenoura crua ralada. Mas boa parte delas gosta de bolo de cenoura, suflê de cenoura, suco de cenoura e de outros pratos em que a cenoura é o ingrediente principal. S você prepara pratos gostosos com a cenoura e diz que é feito com cenoura, é possível que a aversão que a criança tem à cenoura diminua e talvez até desapareça. De qualquer forma, se ela comer pratos que contenham cenoura, já é muito bom. Isso vale para qualquer verdura ou fruta.

Experimente servir apenas vegetais em uma determinada refeição. Por exemplo: faça uma lasanha de brócolis, uma saladinha de tomate temperada com sal e azeite de oliva, e sirva também folhas de alface. Se desejar, cozinhe umas batatas e cenouras para dar mais volume à refeição (caso você sirva no almoço). Essa é uma refeição saborosa e nutritiva. Duvido que as crianças reclamem.

8. Coloque no arroz

Aproveite o arroz para enriquecer a dieta de seu filho.

– coloque cebola ou alho picadinho no arroz. As crianças nem vão notar!

– corte cenoura em cubinhos e coloque no arroz. Chame de arroz fantazia. Fica bonito e as crianças, em geral, não reclamam.

– se você cozinhou verduras, não jogue a água fora: use-a para cozinhar o arroz. Assim os nutrientes que saíram das verduras cozidas não vão pro ralo: vão pro arroz.

– tente outras coisas.

9. Preparos diferentes

Existem muitos pratos saborosos que contêm verduras cruas ou cozidas. Experimente fazer alguns destes pratos de vez em quando. Aqui vão algumas sugestões de pratos gostosos com verduras e legumes: suflês, lasanhas, yakissobas, cremes, tortas salgadas, tortas de legumes, bolos, etc.

E aí? Vamos tentar??? Bom começo de semana para vocês!! 😀

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: